Pesquisar neste blogue

maio 23, 2013

Estrelícias

Strelitzia reginae
Nome comum: Pássaro do Paraíso, Estrelícia
Família: Strelitziaceae


Descrição:

A flor da estrelícia tem uma forma única e semelhante à cabeça de um pássaro, daí ser também conhecida por Pássaro-do-Paraíso. As cores mais vistosas são o azul-cobalto e o laranja, em tons brilhantes e fortes que acentuam a forma extravagante.
As folhas desta planta são de um verde profundo, com um formato oval, cerca de 20 cm de comprimento e 16 cm de largura. Cada pé forma um maciço que pode chegar a ter 90 cm a 1 metro de largura. Quando em flor o aspecto é extraordinariamente exótico e característico de um cenário tropical, extremamente interessante como foco de organização num jardim.
Localização:
A estrelícia é originária da África do Sul e foi trazida para a Europa em 1773 pelos jardineiros de Sua majestade e destinada ao Royal Botanical Garden do Rei Jorge III, juntamente com outros espécimes vegetais da então colónia. Na realidade, o próprio nome com que foi baptizada resulta do nome da mulher do Rei Jorge, a Rainha Charlotte de Mecklenburg - Strelitz, daí a designação de Strelitzia reginae.
Cultura:
Requer solos ácidos e muito ricos. Quando o solo não é só por si suficientemente fértil, é necessário juntar ao solo esterco de animal, bem amadurecido, ou um fertilizante de libertação lenta no local onde irá ser enraizada, de preferência antes da planta ser colocada. Mensalmente é aconselhável fertilizá-la com adubo líquido.
Luz: para obter flores mais brilhantes e coloridas, a estrelícia deve ser colocada onde exista sol aberto. Se por outro lado se pretender obter folhas verdes e grandes, deve ser plantada à sombra, embora neste caso o número de flores diminua. O melhor compromisso será um local onde o sol e a sombra se alternem em igual medida.
Humidade: requer muita água, excepto no Inverno e em plantas de interior.
Resistência: suporta algum frio embora não resista à geada. No entanto, em locais onde ocorram temperaturas muito baixas, o solo em redor dos caules pode ser protegido com palha, telas, cartões ou outros protectores, de molde a que as raízes não congelem e nesse caso, permitindo que a planta volte a nascer na época própria por volta do fim do inverno/início da primavera.
Propagação: a melhor forma de propagar esta planta é por divisão de cada conjunto de pés em vários pés distintos que se plantam a espaços uns dos outros, de forma a deixar crescer o novo conjunto. Também se pode fazer crescer a planta através de semente, mas o desenvolvimento de uma planta adulta com produção da flor torna-se um processo muito mais lento com este procedimento.
Utilização: a forma como se desenvolve a planta, em formato de moita, permite utilizar a estrelícia no jardim como um pequeno arbusto muito decorativo. Ficam bem isoladas no meio de um jardim, com ou sem outra vegetação mais baixa em volta, ou mesmo no meio de um relvado, devendo a base ter um pequena clareira para que possa desenvolver-se. Pode ser utilizada como sebe ou ainda em interiores, quer em ambiente doméstico quer em espaços públicos. Também providencia um vistoso arbusto com um belo aspecto, perto de piscinas ou de lagos, com a vantagem de não produzir polén ou lixo que seja nocivo, por alterar a qualidade das águas.
Características: quer esteja em flor, quer se encontre no estágio de produção de folhas, esta planta é muito atrativa. Tanto plantada em jardins como através de flores cortadas em jarra, o efeito da estrelícia é sempre muito apreciado e por isso a flor é encontrada à venda nas lojas da especialidade.
Em Portugal o preço da estrelícia não é muito acessível, embora como vimos não seja difícil de reproduzir. A verdade é que na Ilha da Madeira existem produções de estrelícia com grande abundância e mesmo no centro e no sul do país, é fácil encontrá-la em jardins públicos ou privados. Por esta razão, qualquer pessoa que tenha possibilidade de plantar esta espécie não terá grande dificuldade em cuidar dela, vê-la crescer e beneficiar do seu aspecto magnífico e das suas flores extravagantes, durante um período de floração que chega a durar dois meses.
Resta acrescentar que por vezes as flores surgem com um granulado escuro que mais não é do que um fungo, fácil de combater com qualquer fungícida à venda no mercado, ou melhor ainda, com um bom jacto de água dado com a mangueira, quando ainda se encontram fechadas.

15 comentários:

  1. Tenho um vaso de estrelícias . Gostaria de saber porque é que as folhas estão a ficar tipo enroladas e com aparência de velhas. Ainda não deu flor.
    Obrigada
    Dulce

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Dulce, julgo que se seguir os conselhos do post acima sobretudo no que diz respeito à CULTURA, LUZ e HUMIDADE passará obter melhores resultados. Também é importante que a planta tenha espaço para alargar as raízes, se tiver esgotado o solo onde se encontra. Ou a muda de vaso para outro maior ou passa para um jardim onde ela possa crescer - e cresce muito, acredite. Portanto, terra ácida, fertilizante orgânico e muita água, são vitais! E sempre, sempre, muito sol! Obrigada pela visita, boa sorte e volte sempre.

      Eliminar
  2. Ja semeei sementes de estrelícias mas não nascem.Sabem me dizer se as sementes nascem ou não! Será que as estrelícias não se reproduzem através das sementes?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Conforme refiro acima no capitulo propagação é possivel semear mas o processo é tão demorado até a plantar ficar adulta e começar a dar flores que quase não compensa.

      Eliminar
  3. Qual é a altura da sua plantação

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se for plantada no exterior, em jardim, deverá esperar por uma época fresca e sem muito sol, talvez no final do inverno e princípio da primavera. No interior pode plantar todo o ano, mas não vai florir tanto. Tudo depende do local onde vive e do tipo de clima.

      Eliminar
  4. Quanto à rega deve ser todos os dias? Há algum substrato para lhes deitar?
    Deram 3 pés e coloquei num vaso grande de barro com terra boa e está onde dá sol e depois sobra.

    ResponderEliminar
  5. Olá. Basta regar uma vez /semana no verão, no inverno não necessita de rega para além da chuva, isto se o vaso estiver no exterior. Dentro de cada tem pouco sol por isso florirá menos, certamente. Quanto ao fertilizante, necessita de um equilibrado do tipo 10-10-10 (N,P,K)confira estas letras na embalagem antes de comprar. Pode demorar a florir se as plantou há pouco tempo, normalmente dão flor um ano depois mas precisam de muito sol.

    ResponderEliminar
  6. Bem haja pela sua atenção. Tenho o vaso na esquina da varanda onde o sol dá de manhã e à tarde. Pode-me recomendar o nome do fertilizante, se faz favor?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O fertilizante é aquele das bolinhas azuis, todas as marcas de produtos para jardim têm um desses. O mais importante é que a proporção de azoto (N), fósforo (P) e potássio (K) seja idêntica, ou seja 10-10-10 ou mesmo 20-20-20. Não exagerar, se não corre o risco de queimar as raízes.

      Eliminar
    2. Ok, bem haja pela informação

      Eliminar
  7. Boa tarde.a minha mãe tem uma estrelicia e está na rua no jardim
    Mas agora com o inverno ela apodreceu até à terra mas não chegou a raiz.existe alguma solução?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Tânia, com a informação que me dá julgo que as folhas terão sido queimadas pela geada e frio que houve no fim deste inverno em Portugal. Dependendo do estado das raízes julgo que recuperará se: 1) acrescentar um pouco substrato ácido (importante) ao redor da planta; 2) fertilizar um pouco conforme refiro no post e finalmente, 3) regar com muita moderação. As minhas ficam todo o inverno no jardim, se reparar existem muitos jardins em todo o país com estrelícias, logo não morrem só por ser inverno. Talvez fosse a geada, faça como descrevo, julgo que para o ano voltarão a ter flores. Elas gostam de sol. Obrigada pela visita, tudo de bom para a estrelícia da sua mãe.

      Eliminar
  8. Tenho estrelicias ,o frio queimou-as o que posso fazer para as recuperar?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom dia. Se leu o post em Resistência refere a dificuldade que a estrelícia tem relativamente ao frio e à geada. Nada posso pois garantir, mas no seu caso eu cortaria as folhas e material morto e colocaria um pouco de húmus em redor da base da planta. Pode ser que recupere na próxima época...boa sorte!

      Eliminar