Pesquisar neste blogue

abril 20, 2019

VERBENA X Híbrida


Nome Comum: Verbena de jardim

Familia: Verbenaceae (verbena or vervain Family)

Descrição:

 Os híbridos de Verbena são na sua maioria perenes, mas muitas vezes cultivam-se como plantas anuais no jardim, substituindo-se todos os anos por novas mudas. Mais adiante explicamos a razão deste procedimento.
Existe uma variedade grande de formas, cores e tamanhos de Verbenas, algumas são do tipo arbustivo, porque crescem em altura, enquanto outras têm a forma de um tapete rente ao chão, crescendo para os lados com poucos centímetros de altura como se fosse um revestimento do solo. Ainda um terceiro tipo é mais denso e compacto, havendo ainda Verbenas que alastram para os lados de forma esparsa.
As flores individuais são pequenas e agrupam-se em cachos com diâmetros de cerca de 7,5 cms. Estes cachos de flores podem ser circulares achatados ou em forma de pirâmide. A corola das flores pode ter cores variadas, entre o branco, rosa, laranja, vermelho, roxo, azul e amarelo, e por regra cada flor tem um centro de cor branca.
Algumas Verbenas são aromáticas e em geral o seu período de floração dura todo o verão e outono. As variedades de trepar vão desde os 30 aos 60 cms, e as variedades não trepadeiras podem atingir 45 cms.

Origem:

As Verbenas X hybridas, ou Verbenas de jardim, são um produto de cultura em laboratório não se encontrando por isso nativas na natureza. Há variedades nativas mas não são tão viáveis na jardinagem doméstica.

Cultura aconselhada:

Luz: Necessitam de ser plantadas em local muito luminoso, com incidência mínima solar de 6 a 8 horas, isto quer estejam plantadas no solo ou num vaso. Contudo no pino do verão e num local onde faça muito calor, as Verbenas apreciam um pouco mais de sombra, sendo para isso desejável colocá-las sob ramos de árvores.

Humidade: A Verbena de Jardim prefere um solo moderadamente fértil e muito bem drenado, apreciando uma rega regular mas não excessiva, da mesma maneira que se faz com os relvados: não regar em muita quantidade de cada vez, mas o suficiente para permitir um solo que nunca seque completamente.

 Resistência: Em Portugal, excepto nas zonas onde possa haver geada nocturna, a Verbena é cultivada como planta perene. Se estiverem plantadas num contentor, num vaso ou num cesto de pendurar, podem ser trazidas para um local protegido dentro de casa ou duma garagem onde haja alguma luz. Não irão florescer durante esse tempo, mas manter-se-ão verdes até à primavera.
Por outro lado, também em locais excessivamente quentes as plantas podem deixar de florir, mas reavivam quando as temperaturas baixam um pouco na época seguinte. É difícil uma Verbena morrer de vez, apenas quando a raiz sofre com algum mau trato ela deixa de reaparecer na época seguinte ou quando se partem todos os ramos por acidente. Mas há forma de evitar que isto aconteça, como se indica mais adiante. Nos casos de desaparecimento definitivo de uma planta, pode aproveitar mudas de outros pés que tenha porque são fáceis de propagar.

Fertilização:

As Verbenas necessitam apenas de ligeira fertilização, pois se forem excessivamente fertilizadas produzem mais folhas do que flores. Respondem muito bem à constante limpeza de folhas e flores secas e velhas. É mesmo essencial limpar cada planta à medida que vai florindo, porque caso comece a produzir sementes, irá paulatinamente deixando de florir, pois a mensagem que recebe da natureza é para parar com a produção de flor e começar a produzir sementes. Assim, há que fazer o corte das pontas floridas mais antigas, mesmo se ainda tiverem algumas flores, porque no espaço de alguns dias a planta volta a encher-se de novos cachos de flores.
Há quem defenda que o segredo de uma planta sempre florida é continuar a “podar” sistematicamente cada planta ao longo de toda a época, mesmo que isso implique a remoção de partes da planta com alguma regularidade, caso ela cresça demais. Pode-se sempre tentar propagar os ramos que se cortam, para obter novas plantas...

Por exemplo, se notar que a formação de flores começa a diminuir, experimente podar a planta até um quarto do seu tamanho, e em geral dentro de duas a três semanas ela voltará a florir em força. Neste caso, fertilize ligeiramente o solo em volta da raiz após ter podado e regue bem. Repita este passo regularmente quando começar a entender melhor como se comporta a sua Verbena.

Propagação: Pode semear-se no outono ou início da primavera para que o desenvolvimento se dê durante todo o verão e outono. Mas é mais difícil semear do que obter divisões de uma planta já existente através de cortes específicos nas guias que entretanto se desenvolveram numa planta adulta, desde que se deixe ficar um conjunto de folhinhas e os dois troncos laterais de cada lado. Debaixo das folhinhas, quando enterradas e bem regadas, muito rapidamente principiarão a crescer novas raízes.

Aplicações:

Como existem muitas variedades de Verbenas, existem também espécies que se adaptam melhor a canteiros, outras a vasos de varanda, outras a floreiras de janelas, a cestos de pendurar ou mesmo a bordaduras de caminhos. O período de floração é em geral muito longo, permitindo ter um jardim cheio de cor praticamente durante todo o ano.
As variedades trepadeiras são excelentes em cestos de pendurar ou em treliças junto a muros. Para cobertura de áreas grandes no solo, plante em maciços da mesma cor e espécie, dão um aspecto muito bonito a esses recantos desde que o sol as ajude a florir.

Características:

Se pretender que a sua Verbena ganhe um aspecto mais redondo e arbustivo, sacrifique a primeira floração, cortando os rebentos novos sem dó nem piedade, para que surjam constantemente mais folhas e a planta se desenvolva numa forma mais compacta e não alastre demasiado com as habituais guias para os lados. Com esta prática o aspecto geral da planta melhora bastante, embora demore um pouco mais a florir. A partir daqui siga os conselhos referidos acima, em cultura e fertilização.

Sem comentários:

Publicar um comentário